Blog

Abracopel entrega prêmio para estudantes da Escola Municipal Vereador José Sotero

18.setembro.2017

A tarde desta sexta-feira (15) foi de comemoração na Escola Municipal Vereador José Sotero com a solenidade de premiação da etapa regional do Concurso Nacional Abracopel de Redação e Desenho. As alunas concorreram na modalidade Redação e elas, o professor orientador e a direção da escola, receberam os prêmios entregues pelo diretor executivo da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel) em cerimônia realizada na quadra da escola.

Samira Inês Elisa Alves Incitti, 13 anos, foi a 1ª colocada e recebeu um tablet, um troféu e certificado. A 2ª colocada, Andriele Emídio de Araújo, de 13 anos, fez jus a uma medalha e um certificado, prêmio também ofertado a Rayane Gabrielly Sousa da Silva, 13 anos. Ao professor Wesley Rodrigo Pedroza da Silva foi oferecido troféu, certificado e um tablet - este último prêmio foi presenteado pelo docente à aluna classificada em 2º lugar. O troféu e o certificado da escola foram recebidos pelo diretor pedagógico Francisco Canindé do Nascimento.

O diretor executivo da Abracopel, Edson Martinho, falou sobre o certame: “Esse concurso é realizado há seis anos e tem o objetivo de incentivar o tema da segurança com eletricidade na escola. A eletricidade tem uma série de riscos, então a gente espera que os professores nos ajudem a desenvolver esse tema dentro da instituição”.

Diretor pedagógico da unidade de ensino, Francisco Canindé do Nascimento explicou sobre a valorização da leitura e da escrita no ambiente escolar: “A escola tem um compromisso em resgatar no aluno o hábito de ler, de escrever, de contextualizar sua vida. E dentro desse contexto, nós estamos dando esse incentivo, esse apoio e acreditamos que esse é o caminho certo”.

Orientador de todas as discentes classificadas, o professor de Língua Portuguesa, Wesley Rodrigo Pedroza da Silva contou como se dá, em suas aulas, o incentivo à escrita e à participação em concursos: “Eu vejo o trabalho com concursos literários como um projeto pedagógico, não apenas como o concurso em si. Mas quando a gente escreve um texto, temos que ter objetivos. Aquela ideia, que eu considero um pouco ultrapassada, de redação escolar, não funciona muito bem, mas quando você escreve um texto com um objetivo, o aluno se debruça mais. Essa prática vem dando certo nos outros trabalhos”.



 

Por: Salatiel de Souza