quinta-feira, 7 de junho de 2018

Camisa da Seleção encalha em Londres; a da Nigéria desaparece

  
A Seleção Brasileira não está na moda. Não, isso não tem a ver com o 7 x 1 nem com o futebol dependente de Neymar no último fim de semana contra a Croácia. Em Londres, uma das capitais fashion do mundo, a única camisa da Copa do Mundo que literalmente todos querem vestir é a da Nigéria. Durante uma caminhada de duas horas do Yahoo Brasil pelo centro da cidade, onde a maioria das lojas esportivas se concentra, rigorosamente nenhuma tinha camisas oficiais dos nigerianos para vender.
“Todas as da Nigéria desapareceram daqui em três horas que colocamos para vender,” conta Jessie Saj, vendedora da principal loja esportiva da Nike na cidade. “Cheguei para trabalhar e já tinha fila. Custavam 100 libras (equivalente a R$ 550). Hoje se quiséssemos vender pelo dobro teríamos gente para comprar, mas não tem estoque desde semana passada.”
A Nike diz que tinha vendido três milhões de unidades da camiseta verde e branca da Nigéria para a Copa do Mundo antes mesmo do lançamento oficial. A mídia britânica diz que em menos de uma semana os kits nigerianos venderam mais do que os da próxima temporada do Manchester United, time mais popular do país, talvez do mundo.
“Ninguém estava esperando esse sucesso e acho que no fim de semana teremos um novo estoque,” diz Pedrag Davor, vendedor na principal loja esportiva da cidade, a Lilywhites. “Vi poucos torcedores da Nigéria comprando, a maioria eram pessoas que gostam de futebol em geral e têm 100 libras para gastar em uma camisa que acham bonita.”
Enquanto as camisetas das Super Águias vendem como bolinhos quentes, como dizem os britânicos, as do Brasil encalham. E olha que a brasileira ainda tem uma versão menos refinada que a oficial por, em média 65 libras (R$ 320).
“Brasil e Inglaterra têm muitas camisetas para vender e costumam sair bem, mas a camisa da Nigéria acabou ofuscando as duas,” diz Saj, da loja da Nike. “Camisas do Brasil nós temos centenas, mas vendemos poucas até agora. Só fiquei sabendo que eles estavam treinando aqui em Londres porque você me contou. Não tem um interesse pelo time de vocês por enquanto, talvez isso mude durante a Copa.”
Perguntado pelo Yahoo Brasil sobre se preferiria a verde nigeriana ou a azul da Seleção para sair à rua, Davor não teve dúvida: “É mais fácil vestir a camisa do time que não tem chance de ganhar a Copa, não é? Se o Brasil ganhar vai ter que colocar uma estrela a mais e minha camiseta ficaria desatualizada bem rápido.”