domingo, 5 de agosto de 2018

Chapa Militar: Tentamos chegar ao poder pelo voto, diz Bolsonaro ao lado de vice General

Resultado de imagem para Tentamos chegar ao poder pelo voto, diz Bolsonaro ao lado de vice militar
Sob o lema "Brasil acima de tudo, Deus acima de todos", o capitão reformado Jair Bolsonaro (PSL), 64, e o general da reserva Antonio Hamilton Mourão (PRTB), 46, selaram a chapa verde-oliva destas eleições, como candidatos a presidente e vice do Brasil.
Após uma procura pelo vice que envolveu outro general (Augusto Heleno), um pastor (o senador Magno Malto), uma das autoras do impeachment de Dilma Rousseff (Janaina Paschoal) e até um príncipe (Luiz Philippe de Orleans e Bragança), a parceria entre os dois egressos do Exército foi fechada neste domingo (5), na convenção nacional do PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro).
Presidente da legenda, Levy Fidelix abdicou da candidatura ao Planalto e tentará, agora, a Câmara dos Deputados. Definiu a dobradinha Bolsonaro-Mourão como o "momento mais feliz" da sua vida. PRTB e PSL têm, juntos, 8 segundos em cada bloco de 12 minutos e 30 segundos do horário eleitoral e uma inserção a cada três dias.
"Agora nós, eu e ele, estamos tentando pelo voto chegar ao poder. Nada mais cristalino, democrático do que isso", disse Bolsonaro a jornalistas ao ser questionado sobre declarações pró-intervenção militar que Mourão deu em 2017, durante palestra promovida pela maçonaria em Brasília.
Disse o general naquela ocasião: seus "companheiros do Alto Comando do Exército" entendem que uma "intervenção militar" poderá ser adotada se o Judiciário "não solucionar o problema político", em referência à corrupção de políticos.
Em seu discurso, Bolsonaro exaltou um Brasil que pertence "a todos nós, cidadãos de bem, que respeitam a família, sonham com o futuro e que querem afastar o comunismo"."No momento deixo de ser capitão e o general deixa de ser general", disse. "Passamos a ser soldados do nosso Brasil."
com informações de yahoonotícias