sábado, 27 de outubro de 2018

Justiça alerta Roger Waters sobre manifestação política em show na véspera da eleição

   Justiça alerta Roger Waters sobre manifestação política em show na véspera da eleição
 Com show agendado em Curitiba às vésperas do segundo turno, o músico britânico Roger Waters foi advertido pela Justiça Eleitoral do Paraná sobre a restrição a manifestações políticas no dia que antecede as eleições.

Waters, ex-Pink Floyd, irá se apresentar na capital paranaense na noite deste sábado (27), a partir das 21h. Em turnê pelo Brasil, o músico tem se posicionado sobre o cenário político do país e feito críticas ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL)
Pela lei, porém, manifestações eleitorais são restritas a partir das 22h do dia que antecede as eleições. A partir da meia-noite, a prática pode caracterizar boca de urna, que é crime passível de prisão, conforme alertou o juiz eleitoral Douglas Marcel Peres, em sua decisão nesta sexta (26).

"É assegurada a liberdade de manifestação, inclusive a de natureza político-partidária, podendo toda a classe artística manifestar livremente o seu apreço por um ou outro grupo político", escreve Peres. "Todavia, a lei eleitoral brasileira traz algumas restrições para esse livre e ilimitado exercício da manifestação nos momentos que antecedem o pleito eleitoral."

A decisão do juiz foi tomada a pedido do Ministério Público, que solicitou uma atuação preventiva para esclarecer "os responsáveis pela realização de eventos de grande porte a serem realizados na noite do dia 27".
No despacho, Peres não menciona em específico o show do Rogers, e pede que se alerte "sobre as consequências legais da transgressão" da lei eleitoral.
A notificação foi dirigida à produtora do espetáculo e, a pedido da promotoria, a outras empresas que organizarão shows em Curitiba na mesma noite.

com informações de yahoonotícias