quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Bolsonaro pede e Eduardo se desculpa: 'não existe retorno do AI-5'

Foto: REUTERS/Adriano Machado
Depois de muita repercussão negativa, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) voltou atrás em sua fala sobre editar um novo AI-5 no Brasil, caso “a esquerda radicalizasse” em protestos semelhantes aos que ocorrem no Chile. Em entrevista à TV Bandeirantes, o deputado federal pediu desculpas.

“Eu peço desculpas a quem, porventura, tenha entendido que estou estudando ou o governo está estudando o retorno do AI-5", afirmou o parlamentar.


O filho do presidente ainda disse que a possibilidade de um novo AI-5 não existe e justificou a repercussão ao longo do dia a uma “interpretação deturpada” de sua fala. “Não existe retorno do AI-5”, ratificou.
Pedido do pai
Pouco antes, também à TV Bandeirantes, Jair Bolsonaro admitiu que aconselhou seu filho a se desculpar.
“Eu falei para ele: ‘se desculpa pô, junto àqueles que porventura não interpretaram você corretamente’. Ele falou: ‘não tem problema, se desculpa [sic], não tem problema nenhum'”, contou o presidente.

No mesmo tom do filho, ele criticou da imprensa “O que a gente fica chateado é que qualquer palavra nossa, em um contexto qualquer, vira um tsunami. A gente [o presidente e seus filhos parlamentares] lamenta", se queixou Bolsonaro.