terça-feira, 22 de outubro de 2019

'Governo não vai gastar um minuto com polêmica', diz Salles em visita ao litoral de PE




Em visita-relâmpago ao litoral sul de Pernambuco nesta terça-feira (22), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, voltou a dizer que o óleo que atingiu 201 praias nordestinas nos nove estados da região é venezuelano. Salles afirmou que o governo federal não vai gastar tempo para polemizar ou politizar a questão.

"Nosso trabalho é técnico, nosso trabalho é de dedicação, remoção e identificação do óleo desde o início da crise que afeta todo o Nordeste. Nós não gastamos nem um minuto em polemizar ou politizar esse assunto", afirmou.


Salles desceu de helicóptero na praia de Itapuama, litoral sul do estado. A visita durou aproximadamente dez minutos. Ele destacou o trabalho de militares do Exército, da Marinha e de servidores do Ibama, ICMBio, de prefeituras e voluntários. "Nós sabemos que o óleo é venezuelano, mas a investigação é no sentido de como esse óleo chegou na costa brasileira", declarou.


Ele participa nesta manhã de uma reunião na Capitania dos Portos, no centro da cidade. Os ministros da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e o comandante da pasta do Desenvolvimento Regional do Brasil, Gustavo Canuto, também devem chegar a Pernambuco nesta terça.

Nesta segunda-feira (21), dia em que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, visitou o estado para detalhamento de um programa de combate à violência, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, disse que o governo federal trata no improviso a questão do óleo que afeta a costa nordestina.O ministro Ricardo Salles não entrou em contato com o governador e nem divulgou oficialmente sua agenda.

Fermando Azevedo e Silva e Gustavo Canuto comunicaram oficialmente a vinda ao estado. O governador deve se encontrar com o ministro da Defesa no fim da manhã e com Canuto no período da tarde.

O ministro da Defesa autorizou o reforço de 5.000 militares da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada, sediada no Recife, nas ações desenvolvidas para minimizar a poluição ocasionada pelas manchas de petróleo. O Ministério do Desenvolvimento Regional comunicou ontem que vai disponibilizar equipamentos de proteção individual para as pessoas que atuam na limpeza das praias.

Ele disse esperar que, após determinação da Justiça Federal em Pernambuco, o governo Jair Bolsonaro ponha em funcionamento o Plano Nacional de Contingenciamento para Incidentes de Poluição por Óleo.

Com informações do yahoo.com