segunda-feira, 18 de maio de 2020

Postura do governo pode fazer com que vacina demore mais para chegar ao Brasil

EUA: Secretário de saúde fala em avanço nos estudos da vacina ...
O Brasil não deve estar entre os primeiros países a receber a vacina contra o coronavírus quando esta for desenvolvida. Isso acontece porque o país está fora de uma iniciativa internacional para acelerar a criação da imunização, tratamentos e testes no combate à pandemia.

A iniciativa “Colaboração Global para Acelerar o Desenvolvimento, Produção e Acesso Equitativo a diagnósticos, tratamento e vacina contra o Covid-19” foi lançada no fim de abril e o Brasil não foi nem mesmo convidado.

Países como Alemanha e França fazem parte da organização. Segundo o Valor Econômico, o afastamento do Brasil com a iniciativa se deve às brigas do presidente Jair Bolsonaro com a Organização Mundial da Saúde, como quando o presidente do Brasil afirmou que o órgão incentivava masturbação de crianças.

A área da saúde tenta, agora, reaproximar o Brasil da iniciativa e convencer o governo federal de que é importante participar da colaboração para encontrar a vacina. A ação, chamada “Act Accelerator”, recebeu mais de 7 bilhões de euros para bancar estudos sobre a doença. Fora do grupo, o Brasil pode se afastar das prioridades para receber a vacina. O preço também pode ser influenciado.