terça-feira, 11 de maio de 2021

Aranha gigante "invade" casas e amedronta moradores

| |
 No bairro de Buriti, em Belo Horizonte, moradores estão assustados com o surgimento de uma espécie de aranha em suas casas. As criaturas, que medem aproximadamente o tamanho da mão de uma pessoa adulta, estão aparecendo em prédios e provocando pânico.Desde que elas começaram a aparecer, moradores vêm compartilhando nas redes sociais fotos e depoimentos sobre o surgimento das criaturas, que estão entrando nos apartamentos para se refugiarem. A maior preocupação é com as picadas e efeitos do veneno, principalmente se animais e crianças forem as vítimas.

Em entrevista ao jornal Estado de Minas, especialistas contam que a aranha é da espécie phoneutria, popularmente conhecida como aranha armadeira. O animal pode, de fato, picar humanos e animais, sendo também um pouco agressivo. A mordida do bicho pode ser bastante dolorosa, além de apresentar alguns efeitos colaterais, como crises de vômito e taquicardia. Porém, não é preciso se desesperar em relação à toxicidade do veneno, pois além de ser moderada existe o atendimento médico adequado para a picada da armadeira.

Adalberto Santos, aracnólogo que atua no Departamento de Zoologia do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, contou ao jornal que crianças e animais domésticos são os que mais correm riscos, e que é preciso buscar atendimento médico caso haja alguma picada. "De qualquer forma, não há motivo para pânico. O escorpião amarelo, por exemplo, é bem mais perigoso. Não é para brincar com esses bichos, claro, mas eles também não são monstros", afirma o profissional.

O aracnólogo diz que quando houver a presença de uma aranha armadeira dentro de casa, infelizmente, será preciso criar coragem para tirá-la de casa e não matá-la, pois são importantes para a biodiversidade. O profissional recomenda prender o bicho dentro de um pote, de preferência com a ajuda de um objeto de cabo longo, e soltá-lo na mata. Caso haja uma infestação ou o aparecimento frequente, será preciso entrar em contato com o Centro de Controle de Zoonoses ou ainda com uma empresa de dedetização.

com informações de yahoonotícias