sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Sesap detalha retomada das cirurgias eletivas

| |

“Estamos num momento confortável da pandemia, podemos repensar os fluxos assistenciais, mas não podemos relaxar com as prevenções”. A fala é do secretário de Estado da Saúde Pública Cipriano Maia ao abrir a coletiva de imprensa desta sexta-feira (08). A secretária-adjunta Lyane Ramalho abordou a retomada das cirurgias eletivas no Rio Grande do Norte, através do Programa Mais Cirurgia, Mais Saúde, e a coordenadora de vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Kelly Maia falou sobre a cobertura vacinal e do cenário epidemiológico.

Com a diminuição do número de casos de Covid-19 e a reversão de leitos, além da assinatura dos contratos para convocação de equipes nas unidades hospitalares, está sendo possível a retomada das cirurgias eletivas. “A expectativa é de que sejam realizadas, em média, 1.500 cirurgias ao mês, sendo 350 a 400 cirurgias por semana”, afirmou a secretária-adjunta Lyane Ramalho.

A Sesap planeja aplicar R$ 18 milhões na realização das cirurgias em todas as regiões. A prioridade é para as maiores demandas reprimidas, como no caso de cirurgias gerais, ginecológicas, urológicas, vasculares, ortopédicas, incluindo entre essas as pediátricas, além de cirurgias voltadas aos pacientes com fissura labiopalatina e também para correções de ostomias.

Um dos grandes objetivos Programa Estadual de Cirurgias Eletivas do RN é construir uma rede regionalizada. Além disso, todas as cirurgias serão reguladas, com a devida transparência. “Dessa forma, os municípios deverão enviar as necessidades cirúrgicas de sua população para o Núcleo de Cirurgias Eletivas Complexo Estadual de Regulação do Rio Grande do Norte, para que as demandas sejam inseridas no sistema da regulação”, disse a secretária adjunta.