terça-feira, 16 de novembro de 2021

Servidores protestam na Secretaria Municipal de Educação em favor da professora que foi impedida de acessar à sede por usar roupa "inadequada"

| |

Servidores da Secretaria Municipal de Educação se reuniram na manhã desta terça-feira (16), no prédio que abriga o órgão, para manifestarem contra as ações do Chefe de Patrimônio, Josias, que impediu a professora Tânia Maruska Peterson, de adentrar o prédio na última quinta-feira (11), por julgar suas vestes “inadequadas”.

Os manifestantes carregam faixas com afirmações como: “Nosso vestir é identidade, inadequado é o machismo”.

Relembre o caso

Tânia, que é professora da rede municipal de ensino, compareceu à SME para fazer uma prestação de conta, mas uma recepcionista pediu para que ela esperasse ali, enquanto chamava o Sr. Josias, Chefe de Patrimônio.

De acordo com Tânia, Josias a abordou na frente de todas as pessoas que estavam na recepção e negou o acesso ao local, alegando irregularidades na vestimenta da professora, olhando Tânia, de cima a baixo, criminalizando sua roupa e dizendo que estava inadequada, citando a existência de uma portaria. Segundo a professora, ela ainda questionou quais os critérios da inadequação.

Roupa que a professora usava e que foram julgadas como "inadequada".

Com informações de: novonoticias